Você já pensou em trabalhar como especialista em gestão tributária? Se você tiver o tipo de personalidade correto para essa área, pode ser uma carreira muito interessante para o seu futuro.

Uma das razões disso é o fato do Brasil ter uma carga tributária muito complexa. Para se ter uma ideia, as grandes empresas do país gastam cerca de 1.958 horas e mais de R$60 bilhões por ano para cumprir com os seus compromissos tributários.

Por isso, há uma grande demanda por empresas que querem gastar menos, encontrar incentivos fiscais e ter uma gestão de impostos facilitada. Esse é o trabalho do especialista em Gestão Tributária. No entanto, como atuar nessa área? É o que veremos a seguir!

Perfil de um especialista em Gestão Tributária

Atuar na área tributária não é uma escolha profissional comum. Normalmente, as pessoas tendem a escolher a medicina, engenharia, advocacia, um campo artístico ou uma profissão de maior reconhecimento honorário, como bombeiro, policial ou professor.

No entanto, a área é muito interessante pelos seus desafios engajantes e por ser uma ótima maneira com que pessoas com um determinado perfil profissional (que talvez não se encaixe em outras áreas) possam se destacar.

Para ser um bom gestor tributário, é importante que o profissional tenha uma personalidade metódica e que goste de trabalhar sob pressão. Isso porque a área tributária é muito específica, muito delicada e exige alguém que tenha um método de trabalho bem diligente e organizado para não deixar passar nenhum prazo, nenhum detalhe e nenhum documento.

Além disso, é importante que o profissional tenha grande capacidade analítica, não só para lidar com os números, mas para entender como reconhecer os problemas, propor soluções e interpretar corretamente a legislação tributária.

Aliás, nesse último elemento, é necessário que o gestor tributário tenha grande capacidade argumentativa. Não é necessário ser um excelente orador, mas ter um profundo domínio do conteúdo e a capacidade de expor o seu ponto de maneira lógica, racional e embasada.

Por fim, o especialista em gestão tributária é alguém com forte senso ético e de integridade. Sem isso, o profissional pode cometer irregularidades, o que geraria problemas jurídicos para ele e para seus clientes.

Qual a formação necessária para atuar na área?

Para ser um especialista em Gestão Tributária, é necessário que o profissional tenha conhecimentos contábeis, claro. Normalmente, isso significa que esses profissionais venham dos cursos de Ciências Contábeis, já que essa é a graduação que concede melhor base para a atuação profissional.

No entanto, existem algumas exceções de gestores que vieram de outras áreas, nomeadamente Administração, Economia e Direito. Esses profissionais são mais raros, mas existem e complementam o conhecimento que já têm com alguma formação mais específica para o setor tributário.

Vale lembrar que, tecnicamente, o especialista em gestão tributária não precisa ser o responsável técnico da empresa. No entanto, se ele for, deverá ter registro no Conselho Regional de Contabilidade, o CRC.

No geral, entretanto, o gestor de tributos é um profissional bem mesclado entre as várias ciências administrativas. Ele deve ter um background bom de contabilidade, claro, mas também precisará de bastante matemática, administração e Direito.

Salário de um gestor tributário

Um dos pontos mais importantes quando escolhemos uma profissão é a expectativa salarial. Afinal, o nível aguardado de remuneração tem muito a ver com o nosso interesse na área.

Em relação ao gestor tributário, o salário varia bastante do seu nível de conhecimento, experiência e do tamanho da empresa em que atuará, especialmente por que quanto maior o empregador, maior o volume de trabalho.

O site Glassdoor, que lista salários do mercado, registra empresas que podem pagar de R$ 20 mil a R$ 22 mil, mas também empresas que remuneram os seus profissionais em R$7 mil, R$6 mil. A média do salário, no entanto, fica ao redor dos R$15 mil.

É possível trabalhar nisso como freelancer?

Sim! Não é obrigatório ser um gerente tributário exclusivo para uma empresa só, desde que o profissional não seja o responsável técnico pela contabilidade da companhia.

Nesse caso, o gestor de tributos atuaria mais como um consultor do que um profissional de operação, colocando a mão na massa para cumprir a função.

Nesse contexto, é essencial que o profissional especializado em tributação contrate uma agência de marketing para se posicionar adequadamente no mercado e conseguir alcançar os clientes que quer ter.

Isso é importante pois um profissional freelancer não tem ligação fixa com nenhuma empresa e, portanto, depende da sua capacidade de captar clientes no mercado. Como as formações contábeis não ensinam esse tipo de coisa, é importante contratar um time profissional capaz de ajudar o gestor a ter um bom fluxo de clientes para trabalhar.

E aí, aprendeu como faz para ser um especialista em gestão tributária? É difícil entrar na área pois exige um perfil muito específico de profissional, aliado a um conhecimento profundo, mas a remuneração é atrativa.

Se você gostou da área de gestão tributária, mas acha que ela não é para você, que tal conhecer mais sobre a gestão de projetos?

Conteúdo produzido pela Gestão Universitária.

Você pode gostar também