Quando falamos sobre psicologia, é normal vir na cabeça de muitas pessoas o estereótipo do psicólogo clínico. Contudo, é preciso ter em mente que a psicologia é bem mais ampla, afinal de contas, trata-se de uma ciência que estuda o comportamento humano e todos seus processos mentais. Logo, dentro da psicologia, é possível encontrar vários profissionais, e um deles é o psicólogo educacional.

É sobre esse profissional que vamos nos aprofundar neste artigo. Nosso objetivo é mostrar suas funções e também o mercado de trabalho. Estamos falando de um ofício pouco conhecido por muitos, cujas funções são essenciais e indispensáveis para a garantia de uma educação de qualidade.

Quer saber mais sobre o psicólogo educacional e descobrir como é possível se tornar um? Então continue acompanhando os próximos tópicos, pois vamos explicar tudo. Aproveite e boa leitura!

O que é Psicologia Educacional?

Psicologia Educacional trata-se de um ramo da Psicologia totalmente voltado ao processo de ensino e aprendizagem. A finalidade é melhorar esse mecanismo do ponto de vista do estudante e da instituição de ensino.

O trabalho do profissional envolve estratégias educacionais, analisando sempre o funcionamento da instituição como um todo. Ele também é o responsável por tratar casos de déficit de atenção, hiperatividade, dificuldade de aprendizagem e problemas emocionais, comportamentais e de motivação nesse ambiente.

A Psicologia Educacional estuda todas as mudanças de conduta que surgem nas pessoas devido às suas relações com instituições de ensino. Lembrando que são consideradas também as instituições não formais, como a família.

É preciso frisar que os mecanismos de aprendizagem não são apenas ligados à infância, uma vez que eles se prolongam pela vida toda. Dessa forma, em certos casos, adolescentes, adultos e até mesmo idosos também podem ser atendidos pelos psicólogos educacionais.

O que faz um psicólogo educacional?

A missão do psicólogo educacional é o estudo e também a intervenção do comportamento das pessoas no contexto da educação. O principal propósito é desenvolver a capacidade das pessoas, das instituições e dos grupos. Além disso, tem como objetivo possibilitar o desenvolvimento coletivo e também pessoal.

Entre os pontos trabalhados por esse profissional da psicologia, estão:

  • as habilidades mentais;
  • o desenvolvimento humano;
  • as capacidades cognitivas (de aprendizagem);
  • as condutas afetivas e morais;
  • os papéis sociais atribuídos a cada indivíduo ou grupo;
  • as crenças sobre a própria aplicação e utilidade dos conteúdos aprendidos.

Além disso, o trabalho do psicólogo educacional envolve:

  • promoção de um comportamento correto diante das tarefas apresentadas;
  • criação de relações positivas entre alunos e professores, assim como entre os próprios estudantes;
  • assessoria na criação de métodos de ensino, projetos pedagógicos e planos de estudo;
  • apoio a estudantes que demonstram distúrbios psicossociais persistentes;
  • auxílio a docentes em sua abordagem em sala de aula.

O profissional também pode aplicar várias teorias em sua rotina de trabalho. Podemos citar algumas:

  • cognitivismo;
  • construtivismo;
  • behaviorismo;
  • teorias motivacionais.

Vale ressaltar que alguns nomes, como o da italiana Maria Montessori e do suíço Jean Piaget são grandes referências no ramo. Esses dois psicólogos contribuíram decisivamente para o desenvolvimento do que conhecemos atualmente como Psicologia Educacional. Os alunos ouvem falar muito deles na vida acadêmica.

Como ser um psicólogo educacional?

psicologia educacional

O primeiro passo para se tornar um psicólogo educacional é se formar em uma faculdade de Psicologia. Das várias faculdades que existem no Brasil, é importante fazer uma pesquisa que considere a qualidade e a reputação da instituição de ensino.

A primeira e mais relevante informação que você precisa obter é se o curso tem as credenciais do MEC (Ministério da Educação) para funcionar, pois é apenas com o aval do MEC que o diploma do curso vai ser válido e reconhecido no mercado de trabalho.

A graduação em Psicologia leva, geralmente, quatro anos, e o curso pode ser ofertado como licenciatura ou bacharelado. A licenciatura, além dos conteúdos de psicologia, também conta com disciplinas voltadas à pedagogia e à didática, preparando o futuro profissional para o ambiente escolar. O bacharelado, no entanto, fornece uma visão bem mais generalista da profissão.

É importante mencionar que a grade curricular da graduação é exigente e bem extensa. Portanto, requer muito raciocínio, leitura, além de muita sensibilidade. No final do curso, o aluno terá que fazer os estágios supervisionados obrigatórios. É o momento de realmente colocar a mão na massa e ter contato com o mundo real da profissão.

Assim que a faculdade estiver concluída, um passo essencial é a inscrição no CRP (Conselho Regional de Psicologia). Afinal, ser membro do CRP é uma condição fundamental para o exercício da profissão de psicólogo aqui no país. A notícia boa é que, para entrar no CRP, não é necessário realizar prova. É preciso apenas apresentar o diploma e alguns documentos pessoais.

Onde estudar?

Você pode encontrar excelentes graduações em todos os cantos do Brasil. Trouxemos uma lista com as cincomelhores faculdades do país para cursar Psicologia, de acordo com o ranking da Folha de São Paulo:

  • UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais);
  • UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro);
  • UNB (Universidade de Brasília);
  • UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul);
  • PUCSP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo);
  • USP (Universidade de São Paulo).

Há também muitas outras faculdades de qualidade que ofertam o curso de Psicologia:

  • Centro Educacional Anhanguera (Anhanguera);
  • Centro Universitário UNISEB (UNISEB-Estácio);
  • Universidade Estácio de Sá (UNESA);
  • Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL);
  • Universidade de Franca (UNIFRAN);
  • Universidade Norte do Paraná (UNOPAR);
  • Universidade Cidade de São Paulo (UNICID);
  • Centro Universitário do Distrito Federal (UDF);
  • Faculdade Pitágoras (PITÁGORAS) – MG.

Como é o mercado de trabalho?

É extremamente amplo o mercado de trabalho para a psicologia, e como ele é cada vez mais concorrido, a ordem é sempre sair do lugar-comum. Por isso, fazer uma pós-graduação é quase que uma ação obrigatória para aqueles que desejam lutar por seu lugar ao sol. Vale lembrar que há alguns cursos de especialização em Psicologia Educacional nas universidades, que duram em torno de dois anos.

Uma excelente opção é obter o Título de Profissional Especialista em Psicologiajunto ao Conselho Federal de Psicologia (CFP). As áreas disponíveis são muitas, e entre elas está a de Psicologia Escolar/Educacional. Mas é importante saber que, para participar das provas teóricas e práticas, é necessário ter, pelo menos, dois anos de experiência na profissão.

Vale destacar, ainda, que nesse campo é comum que o psicólogo tenha mais de um emprego, seguindo o caminho da consultoria, trabalhando em alguma instituição de ensino ou dedicando-se a atender pessoas em consultório próprio, por exemplo. Assim, as possibilidades de ganho acabam aumentando.

Bom, como você pôde ver, fazer o curso de Psicologia Educacional abre muitas portas de trabalho, pois essa éuma profissão imprescindível na sociedade. Há uma série de oportunidades para se consolidar no mercado e ter um grande reconhecimento profissional. Lembre-se que o ideal é optar por uma faculdade de qualidade e que tenha uma boa avaliação do MEC!

E então, gostou do texto? Ainda está em dúvida sobre qual caminho seguir? Então aproveite que está por aqui e leia algumas dicas que podem ajudar você a descobrir qual profissão seguir.

Você pode gostar também