Você tem aquela curiosidade de saber como as coisas funcionam? Está sempre à procura de soluções para problemas cotidianos? Gostava de construir, montar e demonstrar quando criança? Então, é sinal de que pode ter o perfil certo para escolher a Engenharia como profissão.

Essa é uma das graduações mais antigas, mas também está em constante transformação. Ao conhecer melhor o tema, você terá toda a segurança para tomar uma boa decisão antes do vestibular.

Não fique na dúvida sobre a área! Descubra como é o curso de Engenharia e explore as oportunidades dessa profissão!

O que é Engenharia

Antes mesmo de pensar nessa formação superior, é essencial entender qual é o papel da Engenharia em nossa realidade. De forma simples, ela corresponde à aplicação de ciência, tecnologia e conhecimentos no cotidiano e com o objetivo de gerar novos recursos.

Vamos entender por meio de um exemplo. Para erguer um prédio, não basta ter cimento e tijolos. É preciso pensar na estrutura, na segurança, nos materiais corretos e assim por diante. Tudo isso se baseia em cálculos, estudos e observações — o que resume a aplicação da Engenharia.

Essa formação e suas diversas áreas do conhecimento são responsáveis por permitir o progresso e o desenvolvimento da nossa sociedade. Se você tiver olhos no futuro, essa pode ser uma ótima oportunidade de formação!

Curso de Engenharia

Para tomar a decisão de carreira correta, também é essencial conhecer melhor esse curso. Afinal, é preciso se preparar para aproveitar tudo o que a graduação tem a oferecer, certo? No caso da Engenharia, algumas particularidades não podem ser deixadas de lado. Confira quais são as principais características da graduação em Engenharia.

Duração

Em média, uma graduação na área tem a duração de 10 semestres, ou 5 anos. Há casos em que estudantes conseguem se formar em 9 semestres, desde que adiantem disciplinas. No entanto, o tempo “tradicional” costuma ser o mais indicado para garantir a formação adequada.

Tipo de formação

E, por falar nela, a formação em Engenharia é do tipo bacharelado. Com esse diploma, você pode atuar em diversas áreas e empresas, graças à capacidade de atender às principais necessidades da profissão.

Para dar aulas em faculdades, costuma ser necessário ter uma pós-graduação. Então, você pode ser bacharel em Engenharia e dar aula sobre Engenharia do Trabalho, por exemplo, desde que faça uma especialização.

Período de estudos

Além de tudo, vale entender como são os horários de estudos na faculdade. É comum encontrar cursos em um só turno (como diurnos ou noturnos) e que permitem conciliar com emprego ou estágio.

Outra possibilidade é a graduação de Engenharia integral. Nessa modalidade, você tem aulas em diversos períodos do dia. Vale ficar de olho na possibilidade que se encaixa melhor em sua vida!

Eligis - teste vocacional e profissional

Faculdade de Engenharia

Tão importante quanto conhecer o curso é entender como funciona a faculdade de Engenharia. Afinal, estar na instituição correta faz toda a diferença para o seu futuro profissional.

Para acertar em cheio na escolha, veja o que considerar na hora de escolher onde cursar essa graduação!

Estrutura

As melhores faculdades de Engenharia compartilham uma característica: a estrutura de qualidade. Confira se as salas de aula são adequadas e, principalmente, se há outros ambientes, como laboratórios para aulas práticas e biblioteca. Com a estrutura completa, é possível se preparar corretamente.

Avaliação

Outro aspecto a se considerar é a avaliação do curso junto ao Ministério da Educação (MEC). Uma faculdade que tem um curso de 4 estrelas, por exemplo, é melhor que aquela com 3 estrelas. Ficar de olho nesses índices é a forma certa de escolher a instituição ideal para os seus estudos!

Foco da formação

Embora a intenção seja formar engenheiros, cada faculdade tem uma abordagem nos estudos, com foco em determinadas áreas. Tem faculdade voltada para o uso de certas tecnologias, enquanto outras dão atenção a alguns processos. Conheça melhor essa característica para escolher o que tiver a ver com seus interesses profissionais.

Atividades extracurriculares

Sabia que a formação não acontece apenas dentro da sala de aula? O desenvolvimento de atividades extracurriculares é muito positivo para fortalecer habilidades e competências. Por isso, veja o que a faculdade oferece e quais são as oportunidades para a sua capacitação.

Grade curricular de Engenharia

engenheira

Chegou a hora de conhecer um ponto essencial para a sua decisão: a grade curricular de Engenharia. A área é especialmente indicada para quem sempre se deu bem com números — e gosta de usá-los. No entanto, o que você vai aprender vai muito além das equações, dos gráficos e das funções.

Quer saber tudo o que vai estudar na faculdade? Confira como é a matriz curricular dessa graduação!

Ciclo básico

Uma das características mais importantes da faculdade de Engenharia é a existência de um ciclo básico de disciplinas. Esse período dura cerca de 2 anos e é comum à maioria dos cursos da área.

Nesse ciclo, você vai ter as principais “bases” de conhecimento e de transformação da ciência em ação. É por isso que os primeiros semestres são mais voltados para as disciplinas gerais e com números, como Cálculo, Física e Álgebra Linear.

Ciclo especializado

Depois desses 2 anos iniciais, é hora de mergulhar no ciclo especializado de disciplinas. Nessa parte, você poderá estudar temas que têm tudo a ver com a sua formação específica. Costuma ser uma parte mais interessante, porque envolve seus assuntos preferidos.

Esse ciclo dura os 3 anos seguintes e inclui, até mesmo, matérias eletivas e optativas. Com as decisões certas nesse sentido, sua formação será ainda mais completa.

Aulas práticas

Sabia que o estudo não acontece apenas dentro de sala? É por isso que a grade curricular de Engenharia também inclui aulas práticas de diversos temas. Em laboratórios e outros ambientes adequados, você terá a chance de fazer experimentos e análises diversas.

Essas aulas são essenciais para reforçar os conceitos aprendidos na teoria. É por isso que algumas matérias, como Física, podem ser acompanhadas da versão prática.

A carreira do engenheiro

Outro aspecto que ajuda a decidir se a faculdade de Engenharia é para você é conhecer as possibilidades de carreira. É essencial entender o que terá que fazer e como seus conhecimentos serão aplicados. Para não ter mais dúvidas quanto a isso, descubra quais serão suas principais atividades no cotidiano!

Gerenciamento de projetos

Um engenheiro costuma ser o principal responsável por criar, planejar e executar projetos na empresa. Se algo precisa ser mudado, é o profissional que vai desenvolver as condições necessárias para que tudo seja colocado em prática.

Um engenheiro civil, por exemplo, vai criar o projeto de obras, desenvolver os cálculos e garantir que tudo saia conforme o objetivo. Como responsável técnico, é uma peça-chave para o sucesso da atividade.

Gestão de pessoas e equipes

Na função de engenheiro, não se pode pensar apenas em números e planos. É necessário cuidar das pessoas e garantir que outros colaboradores alcancem um bom desempenho. Afinal, será necessário delegar tarefas e conferir se tudo funciona conforme o esperado, além de tirar dúvidas e dar o suporte demandado.

É por isso que engenheiros também são gestores e até líderes de equipe. Nessa função, você terá outras possibilidades de demonstrar seus conhecimentos — mas manter bons relacionamentos é essencial.

Desenvolvimento de soluções

Acima de tudo, um engenheiro é um solucionador de problemas. Esse profissional deve usar seus conhecimentos técnicos para melhorar processos ou atender a certas exigências da empresa e/ou do cliente.

Isso significa que não basta criar um projeto para concluir uma tarefa. Também é preciso pensar em questões como economia, produtividade, eficiência, sustentabilidade e assim por diante. Desse modo, o negócio sai ganhando, e o profissional atinge alta performance.

Mercado de trabalho

mercado de trabalho

O mercado de trabalho para a área de Engenharia é promissor e permite atuar em diversos segmentos. Quando mais características você conhecer, mais fácil é definir se a graduação tem a ver com os seus objetivos e interesses profissionais.

Descubra como é o mercado de trabalho para engenheiros e entenda o que essa área tem a oferecer.

As oportunidades

Com o diploma de bacharel em Engenharia, é possível trabalhar em organizações de diversos tipos. Você terá a chance de atuar no setor privado ou público, como por meio de concursos do nível superior.

Também é possível trabalhar em empresas de diversos tamanhos, desde as pequenas e médias até as multinacionais, como montadoras e grandes conglomerados. Tudo depende dos seus objetivos e, é claro, das suas qualificações.

Além de tudo, há a chance de passar por diversos cargos. No começo, você ocupará a vaga júnior e progredirá para pleno e sênior. Também é possível ser, por exemplo:

  • analista;
  • gestor;
  • gerente;
  • diretor;
  • controlador;
  • vice-presidente.

Cada negócio oferece um plano de carreira diferenciado, então, vale a pena ficar de olho para saber em qual deles as suas pretensões se encaixam melhor.

A média salarial

Pensar no mercado de trabalho de uma graduação também envolve considerar as oportunidades de remuneração. Embora esse não deva ser o motivo principal para a sua decisão, é uma forma de estar mais bem informado.

Por lei, o piso salarial dos engenheiros é de 8,5 salários mínimos para jornadas de 8 horas diárias. No entanto, o valor varia dependendo do nível de experiência, do porte da empresa e das responsabilidades assumidas.

Para dar uma ideia, separamos os principais ganhos médios apresentados no site Salario.com.br. Confira:

  • engenheiro civil: R$ 10.837,00
  • engenheiro químico: R$ 8.285,00
  • engenheiro metalurgista: R$ 8.528,00
  • engenheiro de redes de comunicação: R$ 9.429,00;
  • engenheiro sanitarista: R$ 10.354,00
  • engenheiro eletrônico: R$ 8.786,00
  • engenheiro de planejamento: R$ 7.804,00
  • engenheiro de controle de qualidade: R$ 9.602,00.

Note, ainda, que há outros valores. Muitos profissionais recebem benefícios diversos das empresas, inclusive participação nos lucros e resultados (PLR) e outras bonificações.

O registro profissional

Uma das características mais importantes para entrar no mercado de trabalho de Engenharia é a obrigatoriedade de registro profissional. O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA) é a entidade de classe que representa os interesses dos profissionais.

Para atuar legalmente nas empresas, você deverá obter o seu registro junto ao órgão na região de trabalho. O processo envolve um cadastro, a apresentação do diploma e o pagamento de uma anuidade. Sem o CREA, trabalhar como engenheiro é considerado exercício ilegal da profissão. Por isso, é importante já se preparar para cumprir essa regra.

As qualidades mais importantes

Para dar certo em um mercado tão competitivo e exigente, também é preciso apresentar algumas habilidades e capacidades específicas. O interesse por números é importante na faculdade, mas, para ser um bom engenheiro, é preciso ir além.

Além de uma formação técnica em uma boa faculdade, é recomendado ter fluência em, ao menos, outro idioma, como o inglês. Se seu objetivo for trabalhar em multinacionais, vale aprender a língua de origem da empresa de interesse (como francês ou alemão).

Para completar, você poderá se destacar com algumas características de personalidade e atuação profissional. Veja quais são:

  • forte habilidade de comunicação;
  • competência para formar bons relacionamentos;
  • capacidade de liderança e gestão de talentos;
  • constante atualização sobre técnicas e tecnologias;
  • habilidade analítica.
  • boa tomada de decisão;
  • capacidade de atuar sob pressão.

Áreas da Engenharia

Um dos maiores benefícios de optar pela Engenharia é que você terá a chance de escolher diversas áreas de atuação. Cada uma reúne conhecimentos específicos e assuntos que são abordados de formas diferentes. Assim, é possível alinhar seus interesses e trabalhar com o que mais gosta.

Alguns segmentos já se consolidaram e são bastante populares. Para tomar a melhor decisão, conheça as principais áreas da Engenharia e o que cada uma oferece!

Engenharia Civil

engenharia civil

A Engenharia Civil é uma das áreas clássicas de atuação nesse mercado. Está ligada às estruturas de projetos em diversos níveis, bem como ao ramo da construção e do cuidado com a infraestrutura.

A responsabilidade mais conhecida tem a ver com o projeto para a construção de imóveis, como casas ou prédios. No entanto, um engenheiro civil também pode ser responsável por projetar e acompanhar estradas, pontes, aeroportos, ferrovias e muito mais. Além disso, pode trabalhar em pontos específicos, como:

  • cálculo estrutural;
  • estruturas metálicas;
  • estrutura hidrossanitária;
  • topografia e terraplanagem;
  • correção de defeitos estruturais e problemas construtivos.

Grandes obras, como os aquedutos romanos ou as pirâmides egípcias, só foram possíveis graças à Engenharia Civil — embora o conhecimento técnico só tenha sido organizado tempos depois. Por isso, é uma profissão com diversas oportunidades de atuação e que permanece em alta.

Engenharia de Produção

Por sua vez, a Engenharia de Produção está ligada aos processos produtivos de um negócio, como uma indústria. A principal função do profissional é alcançar a eficiência, o que representa obter qualidade com o menor gasto de recursos (de tempo, dinheiro e pessoas) possível.

A atuação varia segundo cada necessidade e pode incluir o planejamento e a organização do espaço produtivo, bem como seu controle e gerenciamento. O engenheiro de produção precisa implementar as ferramentas certas, coordenar os processos e buscar sempre a melhoria.

É muito comum trabalhar com outras áreas do negócio, em busca de parcerias que ajudem na atividade. Esse profissional pode ter o apoio de gestores de logística e de vendas, por exemplo. Assim, consegue alinhar a produção com o estoque e a demanda, o que reduz perdas.

Engenharia Mecânica

A Engenharia Mecânica está ligada ao funcionamento de sistemas, máquinas e ferramentas. O engenheiro pode ser o responsável por criar o projeto que vai orientar a produção de uma peça, como uma engrenagem. Além de conhecer os materiais e as dimensões, precisa desenvolver o desenho e garantir que ela possa ser executada.

Também pode ser o responsável por motores, máquinas e até por montar sistemas completos. Com isso, garante o funcionamento de diversas operações internas e/ou dá origem aos componentes que vão formar um produto.

Para se ter uma ideia, vamos imaginar uma montadora de veículos. O engenheiro mecânico poderá atuar tanto no desenvolvimento dos sistemas que montam os automóveis quanto nas peças que compõem os carros. Com os conhecimentos certos, portanto, não faltam boas oportunidades para esse profissional.

Engenharia Mecatrônica

Com o desenvolvimento da tecnologia, a Engenharia Mecatrônica apareceu e ganhou força. Além de se preocupar com a parte mecânica, o profissional dessa área deve dar atenção para a questão eletrônica, como motores controlados por computador.

Sabe qual é a principal utilidade dessa profissão, atualmente? O desenvolvimento de projetos de automação industrial. Em plena era da Quarta Revolução Industrial, as fábricas têm se tornado inteligentes. São sensores, chips, motores, controladores e outros recursos para garantir a operação.

Cabe ao engenheiro mecatrônico montar um conjunto para dar origem aos processos desejados de fabricação. É o caso dos robôs que fazem soldas ou das máquinas de rotulagem automática. Com o uso crescente da automação, é uma das profissões em alta na área.

Engenharia Elétrica

Enquanto isso, a Engenharia Elétrica envolve o desenvolvimento de projetos elétricos que atendam a certas necessidades. É possível atuar na construção civil, como em reformas residenciais ou grandes projetos urbanos.

Também é possível atuar na área de telecomunicações, implementando antenas para transmissão de dados, por exemplo. Na indústria, tem a chance de atuar na automação, com o planejamento de circuitos que ajudem a parte mecatrônica.

Não menos importante, o engenheiro eletricista ainda trabalha em usinas de geração de energia, desde a criação das plantas até a transmissão de energia. Com o mundo em busca de fontes renováveis, também é comum ver a atuação de especialistas na geração de energia solar, eólica e de biomassa.

Engenharia de Materiais

A Engenharia de Materiais tem a ver com pesquisar, desenvolver e especificar novos materiais. Com os conhecimentos certos sobre os componentes, o especialista consegue criar as melhores soluções para cada setor.

É o caso de desenvolver ligas metálicas mais resistentes à corrosão, para o uso em plataformas marítimas, ou polímeros que substituam o plástico, para reduzir a poluição. Nota a importância desse especialista?

Como é possível trabalhar com vários materiais (e suas combinações), há muitas indústrias que contratam engenheiros de materiais. Assim, ao se formar na área, o mercado de trabalho é promissor.

Além dessas especialidades, há muitas outras alternativas que atendem a outras necessidades. Entre principais engenharias, estão:

  • de petróleo;
  • química;
  • naval;
  • aeronáutica;
  • ambiental;
  • sanitária;
  • de telecomunicações;
  • de alimentos;
  • agrícola;
  • metalúrgica;
  • de manutenção.

Viu como não faltam opções para que você possa tomar a decisão certa?

Estágio em Engenharia

Entre a faculdade e o seu primeiro emprego, há uma etapa muito importante: o estágio em Engenharia. Essa é uma atividade que também merece a sua atenção, porque pode transformar o seu futuro profissional e, é claro, influencia a sua formação.

Para entender melhor como tudo funciona, separamos as características essenciais do estágio na área. Veja!

A obrigatoriedade do estágio

A maioria dos cursos de graduação em Engenharia exige a realização de um estágio obrigatório, com carga horária variável. Na prática, isso significa que você precisa passar por essa experiência para receber o seu diploma. Com ela, é possível unir teoria e prática e começar a se acostumar com o dia a dia de um engenheiro.

A realização pode ser feita dentro ou fora da faculdade. Dependendo do modelo pedagógico, é possível estabelecer monitorias, iniciações científicas ou estágios internos (como no laboratório) para cumprir essa carga.

O mais comum é que ele seja realizado externamente, em empresas ligadas à área de estudo e que podem ter parceria com a instituição.

O desenvolvimento de competências

Como você terá novas responsabilidades e poderá colocar seus conhecimentos em prática, o estágio em Engenharia é essencial para desenvolver novas habilidades e reforçar seu perfil profissional.

Será preciso ter mais organização e responsabilidade para cumprir as tarefas, por exemplo. Você também ficará diante de situações novas e desafiadoras, em que terá que trabalhar em equipe e usar a própria experiência.

Além de tudo, terá que desenvolver a gestão de tempo, para conciliar a faculdade e o estágio, o que vai garantir uma formação completa.

O peso no currículo

De certa maneira, o estágio serve como a primeira experiência profissional e permite que o estudante chegue ao mercado de trabalho mais preparado. Em muitos casos, inclusive, é possível ser efetivado e já ser contratado após a formatura. Demais, não é?

Mesmo que isso não aconteça, ainda é algo positivo para o seu currículo. Com essa experiência prévia, você sai à frente de concorrentes pelas futuras vagas de emprego. 

Os conhecimentos adquiridos em certa empresa podem ser essenciais para uma futura posição. Além disso, você se sentirá mais preparado e confiante para encarar os desafios do mercado.

O curso de Engenharia é versátil, promissor e atende a várias expectativas e perfis. Depois de conhecer tudo isso, que tal começar a considerar essa área como a profissão certa para você?

Quer saber ainda mais sobre esse segmento? Conheça onde cursar Engenharia da melhor maneira!

Você pode gostar também