Chegou o momento de decidir qual graduação fazer, mas você ainda não tem ideia de que carreira quer seguir? Pois fique tranquilo! Assim como você, muitos jovens ficam indecisos e até se sentem meio perdidos nessa fase da vida. Afinal, há uma variedade grande de cursos disponíveis, sendo comum se sentir interessado no mesmo nível por duas ou mais áreas profissionais. 

A Psiquiatria, por exemplo, é uma opção que tem atraído bastante atenção dos vestibulandos — e é fácil entender o motivo. Basta reparar como a saúde mental é um assunto cada vez mais levantado e discutido nas redes sociais, nos programas de televisão, nas instituições de ensino, em iniciativas públicas e por aí vai. 

Por esse motivo, trouxemos um post para contar os detalhes da formação nessa área e quais são as possibilidades profissionais de quem a escolhe. Acompanhe e não perca nenhum detalhe!

O que é Psiquiatria?

Afinal, o que é Psiquiatria? Sem rodeios, ela é uma especialidade médica voltada para os cuidados com o bem-estar psicológico das pessoas, a prevenção de problemas comportamentais que afetam a vida pessoal e profissional dos indivíduos e o tratamento controlável de transtornos mentais de grau leve, moderado e grave.

O que o psiquiatra faz?

O profissional dessa área lida todos os dias com pacientes que estão enfrentando os mais diferentes quadros psiquiátricos, como esquizofrenia, psicose, amnésia, bipolaridade, dependência química, ideação suicida, anorexia nervosa etc. — problemas de saúde que podem ou não apresentar sintomas físicos e psicológicos e são capazes de afetar consideravelmente a qualidade de vida dos acometidos e das pessoas com quem eles convivem. 

É por essa razão que o psiquiatra não só presta acompanhamento clínico, como realiza diagnósticos para identificar e recomendar os fármacos mais indicados para o tratamento de cada indivíduo.

Qual a diferença entre psicólogo e psiquiatra?

Uma dúvida frequente entre aqueles interessados pela Psiquiatria é sobre a diferença entre psicólogo e psiquiatra. Afinal de contas, ambos os profissionais são da área da saúde e trabalham especificamente com a saúde mental dos pacientes. Por isso, vamos esclarecer o assunto, certo?

Como dito há pouco, o psiquiatra é o responsável por acompanhar e receitar o tratamento medicamentoso das pessoas com transtornos mentais. Geralmente, as consultas ocorrem uma vez por mês. Já o psicólogo é o responsável por fazer o acompanhamento terapêutico e a avaliação psicoemocional desses mesmos indivíduos. Com ele, é mais comum que as consultas ocorram uma vez por semana.

Para exemplificar, imagine um paciente diagnosticado com transtorno de ansiedade generalizada. Ele frequentará o consultório do psiquiatra para obter os remédios que vão controlar e reduzir os sintomas que sente. Já com o psicólogo, ele fará uma análise sobre a própria vida para identificar os possíveis gatilhos que o levaram a desenvolver esse problema e como evitá-los no futuro.

Resumindo: os dois profissionais são fundamentais para quem enfrenta um transtorno mental. Não é para menos que o trabalho deles ocorre em conjunto, como uma parceria, com um sempre recomendando o outro.

Faculdade de Psiquiatria

Ao contrário do que algumas pessoas podem achar, não existe uma faculdade de Psiquiatria para a qual você presta vestibular. Isso, porque o curso de Psiquiatria não é uma graduação, mas uma pós-graduação. Para fazê-lo, é necessário passar pelos 12 semestres deMedicina e obter o diploma de bacharel na área.

Feito isso, você se torna um médico e tem a possibilidade de decidir se quer atuar de forma generalista ou focar a carreira em um segmento específico da saúde. Caso a segunda alternativa seja a sua escolha, você pode fazer uma residência em Psiquiatria ou estudar uma pós nesse ramo em uma instituição de ensino superior.

Vale mencionar que a Psiquiatria não é a única pós-graduação disponível para Medicina. Também há Pediatria, Ortopedia, Dermatologia, Cardiologia, Oftalmologia, Neurologia e muito mais.

Mercado de trabalho

Até aqui, já falamos sobre como é a formação em Psiquiatria, o que o psiquiatra faz e, inclusive, qual a diferença do trabalho dele para o do psicólogo. Agora, vamos mostrar como é o mercado para quem escolhe essa área e, assim, esclarecer dúvidas sobre quanto se ganha nela, como é a jornada laboral e os possíveis lugares de atuação. Veja!

Quanto ganha um psiquiatra?

Você já se perguntou quanto ganha um psiquiatra? Pois nós temos a resposta. Segundo osdados do portal Salário, que reúne os vencimentos de cargos em diversas profissões por todo o país, ele ganha, em média, R$ 6.989,23 para uma jornada de quatro horas diárias.

Vale reforçar, no entanto, que essa faixa salarial engloba apenas aqueles profissionais que prestam atendimento em serviços públicos e privados de saúde. 

Os que optam por atuar em programas do governo federal, como o Médicos pelo Brasil (que substitui o antigo Mais Médicos), têm um salário muito mais alto, além de gratificações, acréscimo por desempenho e extras que são concedidos pelo local de trabalho — quanto mais afastado dos grandes centros urbanos, maior será o retorno financeiro.

Onde o psiquiatra trabalha?

O psiquiatra pode trabalhar em diversos locais, sendo os hospitais, os ambulatórios e os postos de saúde os principais. Outra possibilidade são os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), que são mantidos pelo Ministério da Saúde como pontos de apoio e serviço gratuitos para cidadãos com transtornos mentais considerados graves ou que são dependentes químicos que precisam de tratamento em caráter de urgência, intervenção medicamentosa e observação clínica por períodos prolongados.

Além disso, muitos profissionais formados também optam por ter clínicas próprias ou atuar em consultórios, uma vez que, assim, podem atender pacientes tanto de forma particular quanto por meio dos convênios com planos de saúde.

Dia do Psiquiatra

Anualmente, durante o dia 13 de agosto, é celebrado o Dia do Psiquiatra. A data, estabelecida pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), tem como intuito ressaltar a importância dessa área dentro da medicina e o trabalho que é realizado por esses profissionais, mas dois outros pontos importantes.

Ela busca relembrar a luta pelo fim da estigmatização dos transtornos mentais na sociedade e reforçar a importância de todas as pessoas cuidarem da própria saúde mental. Uma tarefa que deve começar ainda na infância e seguir até a terceira idade.

Carreira do psiquiatra

A carreira do psiquiatra dificilmente fica estagnada. Isso, porque, mesmo após fazer a pós-graduação nessa área, o médico tem a possibilidade de realizar diversas subespecializações que aprofundam o conhecimento teórico e técnico dele sobre os transtornos mentais e lhe permitem atuar em casos cada vez mais complexos.

Isso, sem falar que essas subespecializações servem para complementar o currículo do profissional e garantir a ele melhores oportunidades de trabalho, colocações em concursos públicos e participações em programas governamentais — que são bastante concorridos pela classe médica.

Como você viu, a Psiquiatria é uma área muito importante dentro da Medicina, sendo responsável por impactar positivamente a vida das pessoas e promover a saúde mental de todos. Portanto, se você tem interesse nessa profissão, dedique-se aos estudos e não deixe de contar com orientação profissional nesse processo, de modo a garantir a sua aprovação no ensino superior!

E já que estamos falando sobre graduação e pós-graduação, aproveite para conferirquais são as melhores faculdades do país!

Você pode gostar também