Engana-se quem pensa que a Engenharia não pode se relacionar às Ciências Biológicas e à área da saúde. Nesse contexto, o curso de Engenharia Biomédica é um bom exemplo que podemos destacar de uma graduação que exige dos estudantes tanto conhecimentos de Matemática quanto conceitos de Biologia.

Por ser um curso relativamente novo no Brasil, muitos vestibulandos ainda desconhecem o que é Engenharia Biomédica, bem como o que de fato é estudado durante essa graduação.

Com intuito de esclarecer tudo sobre esse curso, preparamos um conteúdo abordando questões como onde estudar Engenharia Biomédica, qual é a nota de corte do SISU, a grade curricular do curso e muito mais. Continue a leitura e saiba mais sobre o assunto!

O que é Engenharia Biomédica?

Curso desenvolvido há menos de 20 anos no Brasil, a Engenharia Biomédica nada mais é do que o uso da tecnologia e da Engenharia para a garantia da execução das melhores técnicas de Medicina a partir de máquinas e equipamentos.

Curso de Engenharia Biomédica

Elaborado essencialmente com o intuito de auxiliar na rotina de trabalho dos profissionais da Medicina (médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem etc.) durante o manuseio de equipamentos, o curso de Engenharia Biomédica possibilita ao estudante:

  • projetar equipamentos de medicina;
  • gerenciar a manutenção do maquinário de um hospital;
  • desenvolver programas de computadores para a coleta de dados medicinais;
  • garantir a segurança do trabalho em ambientes que contenham equipamentos médicos.

Vale ressaltar que esse curso pode ser concluído 5 anos (ou 10 semestres letivos). Em outras palavras, é uma formação que exige muita dedicação e várias horas de estudos.

Engenharia Biomédica: faculdades

Existem diversas universidades espalhadas pelo Brasil que oferecem esse curso. Entre elas, podemos destacar:

  • Universidade Federal de Uberlândia (UFU);
  • Universidade Federal do Pará (UFPA);
  • Universidade Federal de Pernambuco (UFPE);
  • Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUCSP);
  • Centro Universitário da Serra Gaúcha (FSG);
  • Centro Universitário Facvest (UNIFACVEST);
  • Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR);
  • Faculdade de Americana (FAM);
  • Faculdade do Centro Leste (UCL);
  • Instituto Nacional de Telecomunicações (INATEL).

Engenharia Biomédica: grade curricular

Estudar Engenharia Biomédica requer essencialmente bons conhecimentos em Matemática, Química e Biologia. Confira abaixo a grade curricular do curso de Engenharia Biomédica.

1º Período

  • Cálculo I
  • Álgebra e Geometria Analítica
  • Circuitos Elétricos
  • Matemática
  • Introdução à Engenharia I
  • Orientação Educacional I
  • Comunicação e Expressão I
  • Sistemática de Avaliação

2º Período

  • Cálculo
  • Física I
  • Algoritmos e Estruturas de Dados
  • Química Geral
  • Ferramentas Computacionais I
  • Introdução à Engenharia II
  • Orientação Educacional II
  • Comunicação e Expressão II
  • Atividades Eletivas I

3º Período

  • Metodologia Científica
  • Física II
  • Eletrônica Analógica I
  • Bioquímica
  • Anatomia e Fisiologia Humana I
  • Avaliação Global
  • Projeto Integrado I
  • Orientação Educacional III
  • Comunicação e Expressão III
  • Atividades Eletivas II

4º Período

  • Física III
  • Eletrônica Digital I
  • Fenômenos de Transporte
  • Eletrônica Analógica II
  • Anatomia e Fisiologia Humana II
  • Ferramentas Computacionais II
  • Orientação Educacional IV
  • Orientação Educacional V
  • Atividades Eletivas III

5º Período

  • Cálculo III
  • Cálculo Numérico
  • Probabilidade e Estatística
  • Desenho
  • Eletrônica Digital II
  • Biofísica
  • Segurança Biológica
  • Empreendedorismo e Inovação I
  • Atividades Eletivas IV
  • Práticas em Engenharia Clínica I

6º Período

  • Administração e Empreendedorismo
  • Eletromagnetismo
  • Sinais e Sistemas
  • Transdução de Sinais Biomédico
  • Tecnologias em Equipamentos Médicos I
  • Óptica Aplicada e Laseres
  • Avaliação Global
  • Projeto Integrado II
  • Comunicação e Expressão IV
  • Atividades Eletivas V

7º Período

  • Química e Ciências dos Materiais
  • Economia
  • Introdução às Telecomunicações
  • Tecnologias em Equipamentos Médicos II
  • Engenharia Clínica
  • Física Médica e Medicina Nuclear
  • Interação de Radiações com Tecido Biológico
  • Bioestatística
  • Empreendedorismo e Inovação II
  • Orientação Educacional VI
  • Atividades Eletivas V
  • Práticas em Engenharia Clínica II

8º Período

  • Humanidades
  • Controle de Sistemas Dinâmicos
  • Processamento Digital de Sinais
  • Inteligência Artificial e Redes Neurais
  • Redes de Computadores
  • Informática Médica
  • Biomateriais
  • Integração de Fundamentos
  • Formação Gerencial
  • Comunicação e Expressão V
  • Atividades Eletivas VII

9º Período

  • Ciências do Ambiente
  • Conversão de Energia
  • Processamento de Imagens Médicas
  • Sistemas de Telemedicina
  • Estágio Supervisionado
  • Atividades Complementares

10º Período

  • Engenharia de Reabilitação
  • Tópicos Especiais
  • Trabalho de Conclusão de Curso

Engenharia Biomédica: nota de corte

Confira agora qual foi a nota de corte Engenharia Biomédica do ano de 2019 no Enem, considerando a modalidade ampla concorrência.

  • Universidade Federal do Pará — Integral: 809 pontos.
  • Universidade Federal de Uberlândia — Integral: 767 pontos.
  • Universidade Federal de Pernambuco — Integral: 757 pontos.

Mercado de trabalho

Existes várias possibilidades de trabalho para os profissionais dessa área. Listamos as principais a seguir. Confira!

Centros de pesquisa

Os profissionais que trabalham na área de pesquisas focam principalmente no desenvolvimento de novos métodos, de máquinas e de equipamentos biomédicos.

Hospitais e clínicas

Os engenheiros biomédicos que atuam em clínicas e hospitais fazem o gerenciamento de maquinários e oferecem suporte para a logística de utilização dos equipamentos médicos.

Universidades e outras instituições de ensino

Na área acadêmica, o profissional da Engenharia Biomédica pode atuar em laboratórios de pesquisa (desenvolvendo projetos como aluno de mestrado e doutorado), como tutor de algumas disciplinas e até como professor, após ser aprovado em algum concurso.

Engenharia Biomédica: salário

É relativo falar de salário, visto que há vários outros fatores que impactam na remuneração, como anos de experiência, porte da empresa, custo de vida da cidade, entre outros.

Para termos uma ideia, um recém-formado em Engenharia Biomédica pode receber até R$ 3,5 mil. Já para os mais experientes, a remuneração pode alcançar a faixa de R$ 6 mil.

Agora ficou mais simples entender que o curso de Engenharia Biomédica pode ser uma ótima opção para os estudantes que desejam alinhar Matemática e Química aos conceitos de Biologia, certo? Cabe ressaltar ainda que essa graduação é oferecida em muitas universidades federais, nas quais a principal porta de entrada demanda a realização do Enem e a posterior candidatura no SISU.

Gostou de ler e aprender mais sobre o curso de Engenharia Biomédica? Então entenda também tudo sobre o curso de Engenharia Aeroespacial

Você pode gostar também