A Medicina é, realmente, um campo muito vasto de atuação. Após se formar, o médico pode atuar como clínico geral ou buscar uma especialização para trabalhar em áreas específicas, como Pediatria, Cirurgia, Obstetrícia etc. Pensando nisso, você sabe, exatamente, o que é a Anestesiologia?

Essa especialidade médica é incrível e revolucionária, pois a partir dela é que as cirurgias são feitas sem dor ao paciente. Consequentemente, a Anestesiologia contribuiu para melhores resultados no durante e no depois do processo cirúrgico.

Bateu o interesse em saber mais sobre o assunto? Então continue a leitura porque, neste post, trouxemos tudo o que você precisa entender sobre a profissão. Vamos lá?

Anestesiologia: o que é?

Nos últimos meses, a Anestesiologia vem sendo comentada com maior frequência devido ao BBB20. O que uma coisa tem a ver com a outra? Bom, a campeã da edição do reality show, Thelma Assis, é uma médica anestesiologista.

Essa especialidade estuda meios de promover o alívio ou a ausência da dor em procedimentos médicos, como cirurgia, cuidados paliativos e alguns exames (endoscopia, por exemplo). Tudo isso prevendo, prevenindo, detectando e tratando alguma alteração das funções vitais que possa acontecer.

Você sabia que a primeira cirurgia feita com anestesia foi realizada em 1846? Na época, a substância utilizada foi o éter. A partir daí, as técnicas foram evoluindo até chegar ao que conhecemos hoje. Mas não é apenas no momento do procedimento que o anestesista age.

Ele também atua nos períodos pré-operatório e pós-operatório para garantir que tudo ocorra da melhor maneira possível. Aliás, por conta dessa atuação mais ampla, há até uma tendência chamar a especialidade de Medicina Perioperatória.

anestesiologia

O que faz um anestesiologista?

O anestesista faz parte da equipe cirúrgica e tem papel fundamental em qualquer procedimento que envolva a manipulação da dor. Ele não apenas aplica a anestesia, como também acompanha e monitora o paciente, desde o pré-operatório até a alta médica.

No pré-cirúrgico, ele avalia o estado de saúde do paciente. Isso é, se as condições para a cirurgia são favoráveis e quais são as medidas, técnicas e substâncias necessárias para assegurar a saúde do candidato à operação.

Durante a operação ou exame médico, o anestesiologista continua avaliando as condições do paciente e monitora os sinais vitais, como frequência cardíaca, oxigenação do sangue, temperatura corporal e pressão arterial.

Ele fica de olho em todos esses dados a fim de observar as respostas do organismo em relação às substâncias anestésicas. Já no pós-operatório, o profissional acompanha a recuperação do paciente, o retorno das funções do organismo — em caso de anestesia geral, por exemplo — e a administração da dor até a alta hospitalar.

Áreas de atuação

A área de atuação do anestesiologista é bem ampla. Com muitos hospitais no país, tanto públicos quanto privados, o aumento dos procedimentos cirúrgicos e a ampliação das técnicas médicas, o campo de trabalho do anestesista também cresceu.

O profissional pode trabalhar em hospitais e clínicas, atuando em anestesia para todos os tipos de cirurgias, eletivas ou emergenciais, em cuidados paliativos, em administração da dor crônica, em gestão hospitalar etc.

Quanto ganha um anestesiologista?

Assim como todas as profissões, o salário do anestesista depende de diversos fatores, como região de atuação, experiência, porte da empresa e outros. Em geral, podemos dizer que os ganhos do anestesiologista são acima da média de algumas outras especialidades.

A remuneração do anestesiologista varia entre 7 mil e 14 mil reais. Entretanto, a carga horária permite que o profissional trabalhe em mais de um lugar, o que aumenta as oportunidades de ganho. Sendo assim, ele pode faturar bem mais do que a média salarial divulgada em sites de emprego.

Mercado de trabalho

Por ter diversas áreas de atuação, o mercado de trabalho para o anestesista é bem amplo e cheio de oportunidades. No interior do Brasil, por exemplo, há uma demanda crescente por profissionais dessa especialidade, o que gera muitas ofertas de trabalho com excelentes salários.

Nas grandes cidades, a concorrência é maior. Entretanto, o mercado consegue absorver boa parte dos profissionais, já que o campo está em constante expansão. Isso porque há muitas opções de planos de saúde, construção de centros cirúrgicos e ampliação da Medicina em geral.

Todos esses fatores permitem esse mercado ser tão favorável. Ao todo são mais de 20 mil profissionais espalhados pelo país, especialmente nos estados das regiões sul e sudeste.

Como se tornar um anestesista?

Gosta da ideia de ser um médico anestesiologista? Saiba que é preciso ter em mente que a profissão exige muita responsabilidade e estudo. Afinal de contas, a vida das pessoas que passarão pela cirurgia também está nas mãos desse profissional.

A anestesiologia é uma especialidade muito procurada pelos médicos recém-formados que pretendem seguir uma especialização. Tanto que fica em quinto lugar entre as mais concorridas, atrás somente de: Pediatria, Ginecologia, Cirurgia Geral e Clínica Médica.

Para ser um anestesista, é preciso, antes de mais nada, cursar Medicina. Essa graduação tem a duração de 6 anos. Depois, é necessário passar por uma Residência Médica ou especialização em Anestesiologia, que duram, em média, 3 anos.

Ao longo da residência, o aluno recebe orientações de professores capacitados e tem a noção da área vivenciando o dia a dia do profissional. O título de especialista só é recebido após a aprovação na prova de títulos da Sociedade Brasileira de Anestesiologista.

Dando tudo certo, o médico precisa ser registrado no Conselho Federal de Medicina (CFM) como especialista em Anestesiologia para atuar na área.

A Anestesiologia é uma especialidade médica muito importante, pois atua no controle da dor em cirurgias, exames e cuidados paliativos. O campo de trabalho é muito vasto, cheio de oportunidade, e os salários são bem atrativos. Para se tornar um profissional da área, é necessário ser formado em Medicina e fazer residência.

Já decidiu qual carreira seguir? Sabemos que, realmente, não é uma escolha muito simples. Mas saiba que o teste vocacional pode ajudar nessa missão. Aproveite que está por aqui e entenda mais sobre isso!

Você pode gostar também